Panorâmica São José dos Campos FaceBook do POrtal São José Twitter do Portal São José
Home | Cadastre sua Empresa | Acessos | Créditos                               Domingo, 18 de Agosto de 2019
Acesso à página principal
Logotipo Portal São José



  • Envie uma mensagem para Marcia Pavarini...
  • Outras matérias já publicadas...


    Iêmen - Parte II
    Terra de Mistérios e Fortes Tradições Islâmicas
    Por Márcia Pavarini

    Postado em 02/05/2006

    CIDADES DE TIJOLO DE SOL 


     Palácio do sultão sobre a rocha


    Considerada como “jóia” entre todas as cidades islâmicas, a arquitetura da cidade velha de Sana’a, capital do Iêmen, distingue-se da de qualquer parte do mundo.

    Os centenários sobrados, chamados casas-torre, feitos de tijolos de barro secados ao sol, são robustos, apesar da aparente vulnerabilidade. O primeiro andar é edificado em basalto, os demais, com o típico tijolo artesanal ornamentados com elaborados frisos, ou elementos vazados, formando desenhos geométricos.

    Todas as janelas levam um contorno branco, usado com muita imaginação. Os sobrados mais antigos ostentam na fachada, uma estrela de Davi.

    O térreo era utilizado para abrigar os animais, onde, hoje, funcionam as abarrotadas lojinhas do “suq”. O primeiro andar, serve como depósito. O segundo, é o local onde o anfitrião recebe seus convidados; os últimos são distribuídos como quartos de dormir para as várias gerações da mesma família. Um dos andares é destinado às donzelas solteiras e o último pertence ao patriarca. 

    As intrincadas construções de pedra no topo das áridas e quase inacessíveis montanhas, como a lendária Shihara, suas cidades fortificadas e os intrigantes sobrados feitos de “tijolos de sol” fazem do Iêmen um país de artesãos que professam a arte, nata, da arquitetura.

    A excitante mistura de ruínas, monumentos e o colorido mercado de Sana’a, o “suq”, confinado entre as muralhas da cidade velha, levam o visitante a um estado de contemplação.


    SOCIEDADE TRIBAL

    Sua antiguidade, época em que pertencera a Ethiópia, conheceu o florescente reinado de Sheba, da rainha de Sabah, cujo encontro com o rei Salomão de Judá, (965-925 a C.) é mencionado em três livros sagrados: no velho testamento dos cristãos e judeus, na Bíblia ortodoxa da Ethiópia Kebra Nagast e no alcorão.

    A história medieval do Iemen inicia-se com o islamismo. Depois de um período de invasões, o Iemen acaba dividido entre norte e sul. Recentemente, os dois países unificaram-se para formar a República do Iemen, com a capital política em Sana’a e a econômica em Aden, na costa sul. Mas a divisão interna entre as  tribos das montanhas do norte do país e da região de Mareb, antiga capital do reino de Sheba, impede uma política homogênea, dificultando o controle do governo sobre os conflitos tribais.

    Enquanto o islamismo unifica o credo, a tradicional estrutura tribal divide a população iemenita em distintas unidades, que podem ser chamadas de Federações tribais, de acordo com a sua importância. Cada tribo elege um Sheik, que deve ser um homem respeitável e sensato que, supostamente, resolve os conflitos entre os membros da sua tribo, de acordo com a lei islâmica.   Em algumas regiões, como Shihara, a punição por um crime é de acordo com a lei tribal, valendo esta regra, também, para um estrangeiro. Muitos acreditam que em razão da heterogeneidade e rivalidade tribais  a população civil do Iêmen seja tão armada.



    SEQUESTRO À MODA ANTIGA

    Na década de 90, houve notícias de seqüestros de turistas no Iêmen. A vítima,  geralmente, muito bem tratada, era libertada em troca de benefícios de seu país de origem utilizados para melhorar a infra-estrutura da tribo dos seqüestradores. Ao ser liberado, o seqüestrado recebia presentes e até jóias de prata.


    ESCOLTA MILITAR PARA VISITAR O IEMEN

    Atualmente, não se têm notícias de seqüestros. Ainda assim, o governo adotou um procedimento ostensivo para garantir a segurança do estrangeiro. Para se visitar as regiões consideradas de risco, é necessária uma escolta militar com cinco ou seis soldados armados de metralhadoras. A cada 50 km, há uma barreira militar que inspeciona a autorização de passagem, previamente requerida pela agência de turismo, onde constam todos os dados de cada um que segue viagem para a região norte e leste do país.

    Não perca! Na próxima edição você vai saber quem é considerado como “terceiro sexo” no Iêmen.  Quais são os objetos caseiros utilizados para a circuncisão (retirada do clitóris) das meninas e qual é o vício nacional da população do Iêmen.

    Leia a parte I desta matéria...

    Leia a parte III desta matéria...


  • Peru - Linhas de Nazca: Enigmas de uma Civilização Avançada

    Márcia Pavarini
    Ao longo de vários anos Márcia Pavarini percorreu o mundo viajando por todos os continentes e até aos Pólos. Foi anotando suas aventuras em diários que, hoje, perfazem aproximadamente 5.000 páginas. Ela esteve, até agora, em 240 países, de acordo com o critério de contagem da Travelers Century Club TCC. Na Coluna “Diário das 1001 Viagens” Márcia Pavarini divide com os internautas, do Portal, as experiências vivenciadas durante suas andanças.

    + Dicas do Portal
    Imagem Participe dos Grupos Amigos da Região!
    + Empresarial
    Imagem Proposta na Câmara dos Deputados permite que lojas ofereçam Código de Defesa do Consumidor em meio digital
    + Espaço do Consumidor
    Imagem Locador de imóvel reclama a imobiliária de São José dos Campos o pagamento do IPTU atrasado
    + Esporte
    Trip Bike de Inverno será neste domingo (18) em São Francisco Xavier
    + História
    Imagem Fotos eclipse. Por Hind Nader Elkhouri
    + Imigração Libanesa
    Imagem Casa São Jorge em 1943
    + Matérias
    Imagem Obra sobre a arquitetura moderna joseense comemora 20 anos. Veja fotos antigas da cidade
    + Museu do Comércio e Indústria
    Imagem Centro de Artes Cênicas Walmor Chagas (CAC)
    + São José Solidária
    Imagem Banho é Vida

     
    Resolução mínima de 800x600 © Copyright 2005 - Todos os direitos reservados