Panorâmica São José dos Campos FaceBook do POrtal São José Twitter do Portal São José
Home | Cadastre sua Empresa | Acessos | Créditos                               Quinta, 18 de Julho de 2019
Acesso à página principal
Logotipo Portal São José



  • Envie uma mensagem para Marcia Pavarini...
  • Outras matérias já publicadas...


    UGANDA PARTE II - Depois de ficar cara a cara com os Gorilas, Márcia Pavarini parte para outra longa caminhada pela selva...
    Postado em 28/03/2005


    Primos primatas de Uganda
    PARTE II
    Por Márcia Pavarini


    Depois de ficar cara a cara com os Gorilas da selva impenetrável de Bwindi em Uganda, Márcia Pavarini parte para outra longa caminhada pela selva, onde visita o curandeiro Alphonse, a tribo dos pigmeus Batwa (onde participa de um ritual), as fábricas artesanais de GIN de banana e uma escola dentro da floresta.


    Para ver a galeria de fotos completa clique aqui!


    Místico, poderoso e respeitado Alphonse Bifungo, o curandeiro de Buhoma, em Uganda, é uma das figuras mais importantes da comunidade. Ele vive com a mulher e dois filhos numa cabana de barro no coração da mata, a muitas horas de caminhada da Vila, por estreitas trilhas, entre plantações de chá e de banana, onde recebe os doentes e moribundos para aplicar-lhes poções preparadas com plantas medicinais e raízes da selva impenetrável.
    80% da população de Uganda continua dependendo da medicina tradicional como forma de tratamento.
    Encimado por um estranho chapéu de pele e vestido numa jaqueta de couro curtido, Alphonse exibe, com orgulho, seu tabuleiro repleto de raízes e folhas e explica, em francês (porque ele é original do Congo), as propriedades de cada planta e suas aplicações na medicina natural. Este notável Xamã afirma que tem uma poção para cada tipo de doença e garante que já curou impotência, esterilidade, demência, sífilis, verminoses, câncer, problemas de rins, estômago, mas confessa: _AIDS eu não curo, mas trato das conseqüências que a enfermidade pode causar.
    Alphonse é capaz de andar vários dias para atender a um doente, sem cobrar nada em troca.


    BANANA, CERVEJA OU GIN?
    É difícil acreditar que seja possível se fazer CERVEJA e GIM de banana. E eu, como São Tomé, só depois de ver e de beber é que fui crer. Uganda é conhecida como República da Banana (Banana Republic), não só porque é um dos maiores produtores mundiais, mas também porque esta fruta constitui-se em meio de subsistência de 40% da sua população.

    Existem dezenas de espécies de banana na região que podem ser consumidas como simples frutas ou transformadas em CERVEJA (rwarwa, muito usada para matar a sede) ou destiladas em forma de GIN (waragi)  fase altamente alcoólica. As destilarias de banana são rudimentares e, geralmente, instaladas no fundo do “quintal” da família cujo procedimento é passado por gerações.

    A bebida é feita artesanalmente e passa por vários processos até chegar à fase de destilação.
    Depois de um amadurecimento forçado, a banana é descascada e amassada COM OS PÉS, numa espécie de canoa feita de tronco, chamada BANANA BOAT. Essa massa é misturada com açúcar e deixada para fermentar, em seguida é fervida, quando então, o suco passa a ser extraído e pode ser consumido em seu três estágios: O mais cru e doce, parecido com a nossa garapa; o mais cozido e mais azedo semelhante ao vinho branco e, por último a destilada, quando se torna cristalina e alcoólica como a nossa cachaça.

    MUKONO, UMA ESCOLA ADOTADA PELOS PAIS
    Em meio à selva, pais com parcos recursos dão, ao mundo, uma lição de solidariedade. Cada tijolo, cada lápis e cada caixote que serve de carteira são doados ou fabricados pelos pais dos alunos que freqüentam a escolinha de Mukono. Os professores são voluntários que partilham um sonho comum: manter a escola funcionando, já que o governo nem se lembra que ela existe.

    OS PIGMEUS BATWA
    Eles viviam no coração da selva impenetrável de Bwindi, em Uganda, e alimentavam-se com carne de gorilas.  A partir do programa de preservação desta espécie em extinção  com a delimitação do Parque Nacional de Bwindi, os pigmeus foram removidos para as chamadas “vilas artificiais”.


    Fora de seu habitat natural, viram-se obrigados a modificar seus hábitos alimentares.Entrando em contato com os nativos locais e outras tribos mais civilizadas, seus costumes sofreram influência cultural e miscigenação da raça. Como conseqüência, os pigmeus Batwa que mediam poucos centímetros, passaram a ter em média 1,30m de altura. Hoje, eles constituem uma minoria marginalizada.
    Apesar de tudo, buscam em suas raízes, as tradições dos rituais e das danças simbólicas.
    Durante a visita, os pigmeus realizaram um ritual cuja coreografia e cânticos contam os benefícios da floresta e exaltam a sua importância para o Planeta. Infelizmente, nem todos os homens se dão conta disso.


    Fonte: Por Marcia Pavarini




  • Márcia Pavarini
    Ao longo de vários anos Márcia Pavarini percorreu o mundo viajando por todos os continentes e até aos Pólos. Foi anotando suas aventuras em diários que, hoje, perfazem aproximadamente 5.000 páginas. Ela esteve, até agora, em 240 países, de acordo com o critério de contagem da Travelers Century Club TCC. Na Coluna “Diário das 1001 Viagens” Márcia Pavarini divide com os internautas, do Portal, as experiências vivenciadas durante suas andanças.


    + Dicas do Portal
    Imagem Dica do Portal: Curso Intensivo de Francês na Aliança Francesa São José dos Campos, de 22/07 a 08/08!
    + Empresarial
    Imagem São José dos Campos é a 4ª melhor cidade das Américas para negócios, conforme revista do grupo britânico Financial Times
    + Espaço do Consumidor
    Imagem Locador de imóvel reclama a imobiliária de São José dos Campos o pagamento do IPTU atrasado
    + História
    Imagem Fotos eclipse. Por Hind Nader Elkhouri
    + Imigração Libanesa
    A família cury em São José dos Campos. Veja aqui a árvore genealógica
    + Matérias
    Imagem Obra sobre a arquitetura moderna joseense comemora 20 anos. Veja fotos antigas da cidade
    + Meio Ambiente
    Imagem Elefante africano ajuda a aumentar estoque de carbono na floresta
    + Museu do Comércio e Indústria
    Imagem Casa São José
    + São José Solidária
    Imagem Cruzada Assistencial Padre João Guimarães
    + Seção Saúde
    Imagem USP: Café em excesso aumenta a chance de pressão alta em pessoas predispostas
    + Turismo Diferente
    Imagem Portal São José no Sul - Parte 1: Gruta Nossa Senhora de Lourdes em Urubici, Santa Catarina, Brasil

     
    Resolução mínima de 800x600 © Copyright 2005 - Todos os direitos reservados