Vista do Villa Branca Website Portal Jacareí Fanpage Portal Jacareí
Home | Cadastre sua Empresa | Créditos                                                                              Quinta, 18 de Julho de 2019
Logotipo Portal Jacareí
Acesso à página principal


  • Envie uma mensagem para Marcia Pavarini...
  • Outras matérias já publicadas...


    Fernando de Noronha: Filial do Paraíso. Por Márcia Pavarini

    FERNANDO DE NORONHA
    FILIAL DO PARAÍSO

    Nem é preciso morrer para visitar o paraíso!  Fernando de Noronha é a filial aqui na Terra.

    Ah, Noronha! Quantas vezes não suspiramos ao ouvir este nome e sonhamos ir para lá e, depois, acabamos desistindo por causa dos altos preços deste paraíso? A começar pela viagem, já que para chegar à Ilha é preciso passar por Recife, Natal ou Fortaleza. Fora o custo da permanência. A ilha cobra uma taxa de preservação por dia de cada pessoa, que vai aumentando conforme o tempo que o visitante ficar.

    Sim, a ilha é cara, mas nada que você não possa pagar. Fazendo uma pesquisa de preços de passagem aérea, alojamentos e usando a imaginação você pode economizar até 30%, se fizer os passeios por conta própria e  usar as instalações das pousadas pra cozinhar (algumas delas oferecem essa facilidade).

    Acredite – a viagem vale cada tostão gasto, e a Ilha acaba devolvendo o troco... bem, o troco, vai ser uma recordação para o resto da vida.   

    BUGGY ALUGADO: O MELHOR JEITO DE VER A ILHA  (custa de R$70 a R$90 por dia, vale a pena pesquisar)

    TODO DIA É DIA DE PRAIA

    A natureza privilegiada, praias desertas de areias brancas, águas turquesa, montanhas verdejantes  e a fauna subaquática fazem de Fernando de Noronha um dos pontos mais cobiçados do Planeta para o turismo.

    Viajar para Fernando de Noronha significa entrar em outro mundo, ver golfinhos, mergulhar em águas transparentes, curtir praias desertas e admirar a natureza da Ilha mais bela do país, e, de quebra, ir aos forrós e maculelês que acontecem praticamente todas as noites na Vila dos Remédios

    Suas 16 deslumbrantes praias agrupam-se em duas faces: o Mar de Dentro, voltada para o continente, e o Mar de Fora, voltada para o oceano, onde o mar é mais agitado

    As altas ondas das praias do Bode, Boldró, Cacimba do Padre e Quixida atraem surfistas e campeonatos internacionais.

    Já a Baía do Sancho é uma das preferidas dos mergulhadores. Muitas piscinas naturais se formam na maré baixa. A maior delas está na Praia da Atalaia.

    O mar que banha Noronha está entre os mais ricos da fauna marinha brasileira e sua visibilidade (especialmente nos meses mais calmos, como setembro) é tão impressionante que a gente custa a acreditar que esteja a tantos metros de profundidade.

    Mesmo de cima do barco dá pra ver o fundão lá em baixo. Por isso, não dá pra pensar em Fernando de Noronha sem pensar em mergulho.

    Ir a Fernando de Noronha e não mergulhar é perder mais da metade da beleza que a ilha tem para oferecer. As águas, que chegam a 50m de visibilidade, são um convite para conhecer este deslumbrante paraíso ecológico.

    Mesmo os não adeptos do mergulho acabam sucumbindo à beleza do fundo do mar e procuram os profissionais para fazer o curso. Com apenas duas aulas numa piscina e uma aula de batismo no mar, se aprovado, o aspirante já consegue a carteirinha da PADI (Professional Association for Dive Intructors) e dá pra acompanhar a turma de mergulho, sempre monitorada pelos competentes instrutores.

    Foi o que aconteceu com a minha filha. Três dias depois de chegarmos à Ilha e após o seu batismo(no mar), lá estava a Jeannine mergulhando a 25 metros de profundidade, entre as tartarugas, peixes, arraias,  moréias e tubarões naquele marzão azul e transparente.

    É uma experiência pra se levar para o resto da vida, e, se existir vida depois dessa, a gente ainda vai se lembrar do mergulho. É isso, aliás, o que sentem todos os que se aventuram no chamado “batismo” um mergulho de verdade (com cilindro e equipamento completo) e que, sem dúvida, é o melhor programa da ilha.

    EM NORONHA, QUEM MANDA É A NATUREZA... E O IBAMA   

    Esse lugar mágico, considerado um dos melhores pontos de mergulho do Brasil, um dia serviu como presídio. De outras épocas, restam construções históricas que contam um pouco do seu passado, marcado pela cobiça de invasores franceses, holandeses e portugueses.

    Dez fortalezas do século XVIII podem ser acessadas por trilhas sinalizadas que também passam por construções históricas, igrejas, fortes e cavernas.

    Hoje, Fernando de Noronha é Parque Nacional Marinho resguardado por estritas leis de proteção ao meio ambiente e fauna regional, cujo intuito é: preservar o ecossistema marinho; proteger a tartaruga aruanã; garantir a reprodução e o crescimento do golfinho-rotator e proteger os corais da região.

    Outro projeto presente na ilha é o Tamar, protetor das tartarugas marinhas verdes que desovam em algumas praias, como a do Leão. Todas as noites tem palestras sobre a ilha e sua fauna nas instalações do TAMAR.  

    PROGRAMA O DIA TODO: Hotel... só na hora de dormir

    Existe uma infinidade de programas pra se divertir e curtir ao máximo a ilha, pela manhã, tarde e noite. Entre praias, mergulhos, trilhas, ruínas históricas, piscinas naturais, cavalgadas, luais (festa à beira mar, sob a luz da lua) e as baladas na Vila dos Remédios. A ordem, é não perder nada!

    O tour básico, que praticamente todo mundo faz, é a volta de barco, onde a possibilidade de cruzar com os golfinhos é tão grande quanto a certeza de que ninguém poderá mergulhar com eles, porque (graças a Deus) o IBAMA proíbe. Para admirar os golfinhos (mas à distância) é preciso ir bem cedinho ao mirante da Baía dos Golfinhos, ou, com muita sorte, eles virão até você durante um mergulho, ou aparecem do nada acompanhando o barco.

    PRAIA DO SANCHO E BAÍA DOS PORCOS: AS MAIS BELAS DO BRASIL

    Apenas 500 metros de caminhada separam as duas praias mais belas de Fernando de Noronha e, muito provavelmente, as mais belas da costa brasileira: SANCHO E BAÍA DOS PORCOS

    A praia do Sancho é um praião maravilhoso e deserto junto às emblemáticas pedras  “Dois Irmãos”, cujo acesso é por uma escadinha numa fenda da rocha

    Já a Baía dos Porcos, separada da praia do Sancho por uma rocha vulcânica, apesar da pouca areia, tem um visual hipnotizante e é o ponto alto dos passeios às praias.

    ATALAIA: PRAIA COM HORA MARCADA

    A mais espetacular piscina natural da ilha é a da praia do Atalaia. Ela se forma na maré baixa e represa peixinhos, moréias, lagostas e outros bichinhos do mar, em apenas 30 centímetros de água, ao alcance das máscaras dos turistas e da mira dos fiscais do IBAMA.

    A praia do Atalaia é a única do Brasil em que a visita tem hora marcada. Todos os dias, fiscais do IBAMA decretam a hora da visita e o número de pessoas que poderão visitá-la, em função da maré e do tempo máximo permitido para cada visitante, que é de 30 minutos. 


    PÔR DO SOL:
    HORA MÁGICA

     

    Assistir ao pôr-do-sol é programa obrigatório nos fins de tarde. Pode ser da praia, pode ser dos mirantes... de qualquer lugar é um momento mágico.   

    O arquipélago de Fernando de Noronha, com 26 km² de extensão, ergue-se sobre uma montanha vulcânica submarina de 4.000m de altitude, localizada no Oceano Atlântico, a 360 km de Natal (RN) e 545 km de Recife (PE), pertencendo a este último. É formado por vinte e uma ilhas, tendo uma principal - a maior de todas - também chamada "Fernando de Noronha" com 17 km² , onde vive uma população de apenas 2.100 habitantes

    Na ilha de Fernando de Noronha está o ponto mais alto do arquipélago, o Morro do Pico (321m) que emoldura a paisagem na praia da Conceição.

    POUSADAS: Quase todas são básicas, mas o grande lance de Noronha não é onde você vai ficar, mas sim o que irá ver.

    DICA DE POUSADA: Uma das mais bem localizadas e, ainda, com vista panorâmica, exclusiva, é a COLINA DOS VENTOSwww.pousadacolinadosventos.com.br

    DICA DE RESTAURANTE: O Flamboyant e o restaurante do BIU (ambos “por kilo”; comida boa e variada)

    QUANTOS DIAS? Noronha requer no mínimo 5 dias para usufruir dos inúmeros atrativos naturais. O turismo é desenvolvido de forma sustentável, criando a oportunidade do encontro equilibrado do homem com a natureza, em um dos santuários ecológicos mais importantes do mundo.

    COMO CHEGAR: De avião, você tem duas opções. São dois vôos diários do Recife e dois de Natal. Para chegar pelo mar, você pode fazer um cruzeiro inesquecível a bordo de navios que visitam Noronha de outubro a fevereiro.

    O QUE LEVAR

    Um par de tênis, protetor solar, roupas leves,  um agasalho, chapéu, trajes de banho, chinelo, óculos escuros, equipamentos de mergulho, que também podem ser alugados na ilha. Leve também dinheiro em espécie, porque a maioria dos estabelecimentos comerciais do Arquipélago não recebe cartão de crédito. Inclusive porque o Banco Real é o único banco com uma agência na ilha

    Melhor época para visitar

    Em Fernando de Noronha, a temperatura média é de 28 graus na terra e 26 graus no mar, tendo apenas duas estações: uma seca (de setembro à março) e outra chuvosa (de abril à agosto), sendo que o período de chuva é caracterizado por chuvas esporádicas, intercaladas por sol intenso.

    A operadora de São José dos Campos que oferece pacotes para Fernando de Noronha é a OVERDIVE TURISMO, que, inclusive, faz as reservas das pousadas e dos mergulhos.

    Overdive Turismo
    EMBRATUR 26.026587.10.0001-2
    contato: (12) 3302-2949 / 3942-2949
    Nextel: ( 5512) 7812-2534 ID Rádio: 85*16830



  • Ao longo de vários anos Márcia Pavarini percorreu o mundo viajando por todos os continentes e até aos Pólos. Foi anotando suas aventuras em diários que, hoje, perfazem aproximadamente 5.000 páginas. Ela esteve, até agora, em 220 países, de acordo com o critério de contagem da Travelers Century Club TCC. Na Coluna “Diário das 1001 Viagens” Márcia Pavarini divide com os internautas, do Portal, as experiências vivenciadas durante suas andanças.

     
    Resolução mínima de 800x600 © Copyright 2005 - Todos os direitos reservados